Curso pioneiro no Estado do Amazonas capacita cidadãos para atuar nos conselhos comunitários de segurança

Curso pioneiro no Estado do Amazonas capacita cidadãos para atuar nos conselhos comunitários de segurança
FOTO: AGUILAR ABECASSIS/SECOM

O Governo do Amazonas, por meio da Ouvidoria da Secretária de Segurança Pública do Estado, capacitou 352 representantes comunitários para atuarem nos conselhos comunitários de segurança, buscando a melhoria da qualidade de vida, assim como a diminuição da violência e da criminalidade, com foco nos fundamentos da Filosofia de Polícia Comunitária, através do exercício da cidadania. Dos 352 participantes capacitados, 128 são representantes da zona norte; 79, da zona leste; 28, da zona centro-oeste; 19, da zona centro-sul; 64, da zona sul; e 81, da zona oeste.

O Curso Comunitário de Formação em Filosofia de Polícia Comunitária foi realizado de 21 a 25 de maio, no Centro de Convenções Vasco Vasques, bairro Flores, zona centro–sul, com 20 horas de duração, tendo o conteúdo pragmático comandado por instrutores da SSP–AM, que apresentaram temas atuais referentes à política comunitária de Segurança Pública do Estado. Os temas estudados foram “Discutindo Filosofia de Polícia Comunitária”, “Mobilização Social e Estruturação dos Conselhos Comunitários de Segurança”, “Trabalhando o Conselho Comunitário” e “Relações Interpessoais, Conflitos e Formas de Intervenção”.

A ouvidora geral da SSP-AM, Elane Belota, ressaltou que o Curso Comunitário de Formação em Filosofia de Polícia Comunitária tem como principal meta a integração da polícia com a comunidade. “É necessário educar o cidadão para que, de maneira proativa, ele possa atuar junto com a sua comunidade e ao conselho comunitário. O trabalho do cidadão em conjunto com as instituições policiais e aos policiais vai proporcionar um trabalho integrado, que desenvolverá ações de segurança como um bem social comum”.

Objetivos e composição dos conselhos comunitários – Os conselhos comunitários são formados por grupos de moradores que se reúnem com autoridades públicas com o objetivo de discutir, analisar, planejar, acompanhar e avaliar a solução de seus problemas de proteção social, contribuindo com a segurança de seus bairros e desenvolvendo campanhas educativas e projetos sociais.

Os conselhos são formados por membros natos, efetivos e participantes. Os membros natos são os representantes das polícias Civil e Militar de cada zona da cidade, coordenados pelos comandantes dos Comandos de Policiamento de Área (CPAs) e das Companhias Interativas Comunitárias (Cicoms). Os membros efetivos são eleitos pela própria comunidade para representa-lá.

Atuação imediata – Agora, após a conclusão do curso, os representantes de cada zona irão ter reuniões com os comandantes da CPAs e dos Cicoms da sua área correspondente. Na tarde da última quarta-feira (06/06), comandantes da zona norte se reuniram com os representantes na Escola Estadual Aldeia do Conhecimento Ruth Prestes Gonçalves, no bairro Cidade Nova, para debaterem o trabalho integrado que irão realizar a partir de agora.

“Era muito difícil, antes dessa iniciativa da Ouvidoria da SSP-AM, a gente chegar até um dos comandantes. Após este curso, nós sabemos como funciona, como temos de agir e hoje trabalhamos diretamente com os comandantes. Isso é um sonho”, relatou Silmara Monteiro, 37, uma das participantes do curso e uma das representantes do Conselho Comunitário a zona norte.

Na manhã desta sexta-feira (07/06), os cursistas comunitários das zonas norte e zona sul se reuniram na Ouvidora Geral do Estado, na rua 07, nº 11, bairro Adrianópolis, zona centro-sul, com a ouvidora geral, Elane Belota, para elaborar estratégias para a melhoria da segurança comunitária. A Ouvidoria do Estado do Amazonas inaugurou sua sede em dezembro de 2017, no atual governo Amazonino Mendes.

Integração polícia-comunidade – Para a maioria dos cursistas comunitários, a capacitação oferecida facilitou o trabalho e a comunicação entre a polícia e a comunidade. “O curso veio nos trazer muito conhecimento. Agora, se precisarmos de ajuda para solucionar um problema para a comunidade, nós vamos vir direto na Ouvidoria, que está aqui de portas abertas para nos receber”, elogiou Lázaro Santos, um dos representantes da zona sul.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here