Encontro pedagógico do Programa Ensino Médio Inovador (ProEMI) reúne profissionais da educação no Cepan

Encontro pedagógico do Programa Ensino Médio Inovador (ProEMI) reúne profissionais da educação no Cepan

Com a finalidade de possibilitar aos participantes a troca de experiências quanto ao Ensino Médio Inovador e suas possibilidades de reajustar o aprendizado para o novo Ensino Médio, a Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino (Seduc-AM) realizou, na tarde de quinta-feira (14/06), o encontro “Experiências do Programa Ensino Médio Inovador (ProEMI): possibilidades ao novo Ensino Médio e à Base Nacional Comum Curricular”.

O encontro reuniu gestores, coordenadores distritais e regionais de educação, coordenadores adjuntos, supervisores pedagógicos, técnicos, além de estudantes do Ensino Médio das escolas da rede pública estadual, e aconteceu no auditório do Centro de Formação Profissional Padre José de Anchieta (Cepan), na sede da Seduc, na avenida Waldomiro Lustoza, 250, Japiim 2, zona sul de Manaus.

“O objetivo é socializar e fazer a troca de experiências do programa no Estado do Amazonas. Esse é um momento de partilhar essas experiências, como está acontecendo e, a partir disso, inovarmos implementando em nossas escolas essas experiências”, disse a secretária adjunta Pedagógica da Seduc, Ana Cássia.

Palestra – No encontro, o coordenador nacional do Ensino Médio do Ministério da Educação (MEC), professor Wisley João Pereira, falou sobre como está contextualizado o programa na rede pública estadual, e ministrou a palestra, tema central do encontro.

“Hoje, no Brasil, 50% das matrículas no Ensino Médio participam do programa. O governo federal investiu mais de R$ 340 milhões na perspectiva de tentar desenvolver a construção de um currículo que esteja mais perto da realidade dos nossos estudantes”, enfatiza Pereira.

Transição – Com o programa de implementação nas escolas, a Seduc-AM alcançou um número de 179 escolas e mais de 32 mil alunos desde 2009. O novo Ensino Médio está de acordo com o previsto na Lei nº 13.415/17 e à Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

“Precisamos fazer esse momento de transição. No Ministério da Educação, estamos reconstruindo, discutindo todos os nossos programas afim de atender a nova legislação que é o modelo do novo Ensino Médio brasileiro”, concluiu o coordenador nacional.

O evento contou com a presença do coral Musikart, composta por alunos da Escola Estadual Solon de Lucena, e a Orquestra de Violões da Escola Estadual Roderick Castelo Branco, que são atividades resultantes das propostas de redesenho curricular nas escolas por meio do incentivo financeiro do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here