José Ricardo alerta que política econômica de Bolsonaro ameaça a Zona Franca de Manaus

José Ricardo alerta que política econômica de Bolsonaro ameaça a ZFM

Em pronunciamento no Pequeno Expediente desta terça-feira (30), no plenário da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), o deputado José Ricardo (PT) manifestou-se sobre o resultado do segundo turno das Eleições 2018, tendo como novo governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), com mais de 60% dos votos válidos; e como presidente, Jair Bolsonaro (PSL). “Parabéns ao governador eleito, que tirou o grupo político que governava o Estado há 38 anos. Desejamos boa sorte e a esperança é que faça um bom governo, com participação popular e transparência nos gastos. Já com relação ao novo presidente, espero que ele não faça tudo o que falou e prometeu em campanha; caso contrário, será um desastre para o país”.

São várias as preocupações do parlamentar com o novo governo brasileiro a partir de 2019, a começar pela ameaça ao único modelo de desenvolvimento do Estado: a Zona Franca de Manaus (ZFM). “Se o cotado futuro ministro da Fazenda for mesmo empossado (Paulo Guedes), a Zona Franca estará frontalmente ameaçada. Eles defendem a redução de subsídios e incentivos fiscais generosamente concedidos a certos segmentos da atividade econômica. E esse é o grande diferencial da ZFM. Além disso, Paulo Guedes também defende a privatização da Eletrobrás, Petrobrás, Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil, o que, para muitas cidades, incluindo as do Amazonas, resulta num grande prejuízo social e econômico”, disparou.

Outra grande ameaça aos trabalhadores e trabalhadoras é a Reforma da Previdência, que da forma como foi enviada ao Congresso Nacional prejudica a ampla maioria da população. “Vimos no noticiário que o presidente eleito já está se articulando para que essa proposta retorne à pauta de votação do parlamento. Porque os deputados atuais não tiveram coragem de votar essa reforma às vésperas da eleição”.

Mas ele frisou que 61% da população brasileira não votaram nesse projeto político do novo presidente eleito. E aproveitou para destacar o crescimento da campanha do Fernando Haddad, que saiu de 4% no início do primeiro turno, chegando ao segundo turno e tendo uma expressiva votação de quase 45% dos votos válidos. “Enfrentou a maior máquina de mentiras destas eleições, que foram as fake news. Das 123 checagens de boatos diretamente ligados, até então, aos dois candidatos, 104 foram contra o candidato do PT”.

No Estado, Haddad venceu em 59 municípios. E, no geral, Bolsonaro ganhou com 9.556 votos. “Isso porque o Amazonas é grato ao Partido dos Trabalhadores pelos grandes investimentos feitos na área social”, disse José Ricardo, afirmando que o PT não é o grande perdedor desta eleição, como muitos querem insinuar. “O Lula estava em primeiro lugar disparado em todas as pesquisas. Foi perseguido, preso e o impossibilitaram de concorrer. Apesar de tudo, o PT elegeu a maior bancada na Câmara dos Deputados (56), a segunda maior bancada de deputados estaduais (85), uma das maiores do Senado (6), além de eleger quatro governadores, dentre eles a única mulher governadora eleita deste pleito”.

Texto: Assessoria do Deputado

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here