Vencedores da oitava edição do Prêmio Fapeam de Jornalismo Científico são revelados

Vencedores da oitava edição do Prêmio Fapeam de Jornalismo Científico são revelados

Solenidade de entrega da premiação ocorreu na noite de quarta-feira (20), na sede da Samsung Ocean Center

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam) realizou, na noite de quarta-feira (20), a solenidade de entrega do 8˚ Prêmio Fapeam de Jornalismo Científico na sede da Samsung Ocean Center. A premiação visa reconhecer e valorizar trabalhos jornalísticos voltados à divulgação e popularização da Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I) no Amazonas.

Todos os indicados concorreram na modalidade Comunicação Midiática – nível profissional. Os vencedores foram Adrianne Diniz (“Voluntários ledores”), categoria Audiovisual – Reportagem ou Vídeo-reportagem; Ione Moreno (“As mil facetas do tucumã”), categoria Fotojornalismo; Leandro Tapajós (“Internacionalização no ensino no AM impulsiona pesquisa na Amazônia”), categoria Internet; e na categoria Impresso Jornal/Revista, Hellen Miranda (“Parques de ideias – pensamentos ‘fora da caixa’”).

Além das premiações, foram concedidas as menções honrosas “Jornalista, Amigo da Ciência – Impresso/Revista” para Evaldo Ferreira; “Jornalista, Amigo da Ciência – TV” para Mara Campelo e “Veículo de Comunicação Midiática” para o Portal Em Tempo.

Cultura da popularização de CT&I – Em seu discurso, o diretor-presidente da Fapeam, Edson Barcelos, frisou que a Ciência é financiada pela sociedade e, portanto, é preciso prestar contas dos recursos alocados para este fim. Neste sentido, o prêmio é de vital importância no processo de desenvolvimento da cultura da popularização de CT&I no Estado na medida em que os veículos de comunicação têm esse papel primordial de contribuir para divulgar as ações na área e ao mesmo tempo, sensibilizar a sociedade para que compreenda a importância da Ciência, tornando a linguagem científica acessível para a população.

Barcelos destacou ainda a contribuição da Fapeam nesses 15 anos de existência para o avanço da CT&I no Amazonas e no Brasil. Segundo ele, a Fapeam está entre as três FAPs (Fundações de Amparo à Pesquisa) mais importantes do País, tanto pela vanguarda das ações executadas quanto pelo volume de recursos aplicados, graças ao trabalho de todos os dirigentes que passaram e de sua equipe profissional. “A Fapeam está dando continuidade às suas ações, por meio do lançamento de editais, voltados ao financiamento de pesquisas científicas e de projetos inovadores, bem como à formação de capital intelectual com o objetivo principal de perpetuar a Ciência no Estado a fim de contribuir para o desenvolvimento do Amazonas”, ressaltou.

De acordo com a vencedora Ione Moreno, que concorreu pela quarta vez, são poucos os prêmios de Comunicação que contemplam a categoria Fotojornalismo, sendo de grande importância por valorizar os profissionais que atuam nessa área específica. “Sinto-me privilegiada e super feliz por essa conquista”, afirmou. Por seu lado, a jornalista Hellen Miranda, vencedora na categoria Impresso Jornal/Revista, participou do prêmio pela primeira vez e disse que ficou muito feliz com o resultado e por contribuir com a divulgação da CT&I no Estado.

Comissão Julgadora – Os candidatos indicados ao prêmio foram selecionados por Comissão Julgadora composta por representantes das seguintes entidades: Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado do Amazonas (SJP/AM), Associação Brasileira de Editores Científicos (Abec) e Fapeam.

O Prêmio Fapeam de Jornalismo Científico teve sua primeira edição no ano de 2010. Na ocasião, profissionais e estudantes concorreram em quatro categorias (Internet, Rádio, TV e Impresso). Ao longo dos anos, o Prêmio passou por mudanças, com a adoção de modalidades e suas respectivas divisões por categorias. Pioneiro no País, o Prêmio marcou definitivamente uma nova fase no Jornalismo Científico do Amazonas visando à popularização da Ciência no Estado

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here